skip to Main Content

Epigrama

do grego ἐπί-γραφὼ
‘sobreescrever’

epigramas por Vera Faias Fonseca
fotografias com Vera Faias Fonseca, por Mariana Castro

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho  Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de CarvalhoEpigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama um

Uma boca abre-se e segreda: as côdeas e os muros.


Epigrama dois

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Em dias de meteorologia endócrina incerta e difusa, deveria ser possível dobrar a alma, de forma bem minuciosa, replicando dobra atrás de dobra, de forma a eliminar qualquer vestígio de aresta e ângulo obtuso. Depois, já reduzida à sua condição de mínimo, enquadrá-la do avesso: um alvéolo pulmonar, uma válvula cardíaca seriam moradas adequadas. Do lado exterior, ficaria, portanto, um corpo sem alma. Os mais desatentos descalçariam os sapatos e ficariam de pés nus à beira de um simulacro.

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 


Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama três

Sabes que para o pão te assentar bem no estômago tens de digerir o magma e aplacar as aporias.
Tu és a de trás e a de diante.

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 


Epigrama quatro

Mondar a alma. Retirar-lhe nós e impurezas. Tudo aquilo que faz travar-lhe o mundo na garganta. Seria isso que fazia a minha mãe e todas aquelas mulheres agachadas de sol a sol? Mondar a alma, delas e do mundo. Terei eu herdado dela, além das varizes, o peculiar labor de arrancar das entranhas longas frases cheias de nada? Para, rasgando a terra uma e outra vez, alcançar o fundo da palavra única, muda e indizível. Como uma tormenta aplainada.

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 


 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama Cinco

As côdeas e os muros. É preciso caiar tudo vez e vez sem fim. Por cada demão dada, um horizonte empurrado para a orla do Amanhã. As mulheres de corpo franzino e pele torrada sobem nas suas escadas. O sol apieda-se e as suas mãos, diferentemente de Ícaro, tornam-se asas inelutáveis.

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 


Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama seis

E um corpo em movimento continua a ser a mais perfeita morada para tecer estórias, teorias, efabulações. Num hálito sustido, o frémito da incandescência abre-se a cílios e células. Os músculos, antes contraídos de hesitações, dilatam agora a precisão do incerto. Valha-nos aquilo que não sabemos.

 

 

 

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

 

 

 

 

 

Epigrama, fotografia por Mariana Castro, com Vera Faias de Carvalho

Is a photographer and director, studied Cinema and a Master's in Philosophy, Aesthetics, and did research in Photography. She filmed at international film festivals, was part of the MNAC exhibition in 2015 and her film "Maria Lucília Moita" is part of the collection at MIAA, Abrantes. Portrayed Lisbon's Cinema projection booths in 2017 and has published in editions such as “A Torção dos Sentidos” (Documenta, 2020).

Graduated in Classical Languages and Literature from FLUL and PhD in Visual and Gender Studies at Utrecht University with a thesis on the work of the painter Paula Rego. Lecturer at Instituto Camões at Stockholm University and cultural advisor at the Portuguese Embassy, she previously lived in the Netherlands and Chile. She is particularly interested in the artistic intersections between image, movement and text, whether in the field of teaching and research, or in the field of creation.

Issue #03
1. Epigrama
2. Agon
3. Umbigo
4. Sombras
5. Herbário
6. Reading and Call for Work: Colors for Baby
7. Mariana
8. asas
9. [uma estética onde a sujidade, a destruição e o caos estão muito presentes]
Back To Top